TEMPO COMUM Respondeu-lhes Jesus: "Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus". (MT 22,29)

INFORMATIVO

Cadastre e receba nosso informativo

26/08/2019 “Fundo Nacional de Solidariedade é um orgulho para a CNBB”, afirma dom Joel


“O FNS resgatou em nós a emancipação cidadã, fomentando e fortalecendo o nosso desenvolvimento comunitário, respondendo às reais necessidades do nosso grupo social, valorizando nossas práticas de Economia Solidária e respeitando a nossa cultura local”.

Foi com este relato que a reunião do Conselho Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) foi aberta, na última quinta-feira, 22 de agosto, na sede da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Este é um trecho de uma carta enviada pela Associação de Agricultores Familiares da Comunidade de Quilombo Passagem de Areia, em Caetité (BA), ao Departamento Social da entidade, em agradecimento ao apoio dado ao projeto apresentado por ocasião da Campanha da Fraternidade 2017.

Após a reunião, que foi a segunda do Conselho Gestor neste ano, o bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ) e secretário-geral da entidade, dom Joel Portella Amado, manifestou-se orgulhoso pelo processo de partilha dos recursos arrecadados com a Campanha da Fraternidade.

Dom Joel ressaltou que a escolha das iniciativas que serão apoiadas com os recursos arrecadados na Coleta da Solidariedade, realizada no Domingo de Ramos, passa por “um processo bastante sério de partilha dos bens em prol dos mais necessitados”. Para ele, “o Fundo Nacional de Solidariedade é um orgulho para a CNBB. Dá uma alegria e dá esperança”, afirmou.

Nesta segunda reunião do Conselho Gestor do Fundo Nacional de Solidariedade, foram analisados 118 projetos e aprovados 56. As iniciativas selecionadas estão voltadas para a formação, garantia de direitos e geração de renda, três eixos articulados entre si.

Confira a notícia na íntegra