TEMPO COMUM ''Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço e elas me seguem.'' Jo 10,27

INFORMATIVO

Cadastre e receba nosso informativo

13/11/2019 XXVII Assembleia Diocesana de Pastoral de Barra do Garças-MT

A Diocese de Barra do Garças – MT reuniu-se em Assembleia Diocesana de Pastoral nos dias 8 a 10 de novembro/2019 no Centro de Evangelização São Paulo Apóstolo (CESPA) em Barra do Garças, sob a coordenação do Bispo Diocesano Dom Protógenes José Luft, sdc e Ir. Lucia Arnold Coordenadora Diocesana de Pastoral, para o estudo do documento 109 da CNBB “Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE) para o quadriênio 2019 – 2023” e construção do Plano de Ação Pastoral para 2020.
A assembleia contou com a participação das quatro foranias da diocese, com representantes das paróquias e das coordenações diocesanas de pastorais, movimentos e organismos, somando um total de 103 participantes. O estudo do documento 109 foi assessorado pelo Secretário Executivo da CNBB Regional Oeste 2, Pe. Reinaldo Braga Junior, que com uma ótima didática conseguiu transmitir de forma muito compreensível a estrutura e os caminhos propostos no documento das Diretrizes Gerais para o quadriênio 2019 – 2023, tendo em vista a formação de Comunidades Eclesiais Missionárias. As Diretrizes foram estruturadas a partir da concepção da Igreja em Saída, apresentada com a imagem de “casa” com as portas sempre abertas e sustentada pelos quatro pilares: a Palavra, o Pão, a Caridade e a Ação Missionária.
O objetivo da assembleia foi estudar o documento e compreender as ações propostas pela CNBB para os próximos quatro anos, procurando trazer tudo isso para a realidade da diocese. Após o estudo aconteceu o momento em que os participantes, reunidos em pequenos grupos, partilharam suas realidades comunitárias e assim, inspirados no estudo realizado, construíram as propostas do Planejamento Diocesano para o próximo ano, indicando as ações que as paróquias da Diocese farão para que, em unidade com toda a Igreja no Brasil, possam contemplar os objetivos propostos pelas Diretrizes da CNBB.
É de fundamental importância este processo de alinhamento pastoral, pois valida a unidade da Igreja onde, a cada quatro anos passa por uma adequação e reconfiguração, permitindo que as dioceses do Brasil caminhem juntas, na mesma barca e remando na mesma direção para alcançarem o mesmo objetivo na evangelização.