Não está aqui: ressuscitou como disse. Vinde e vede o lugar em que ele repousou (Mt 28,6)

INFORMATIVO

Cadastre e receba nosso informativo

11/05/2020 Vigília pelos mortos de AIDS em 2020 No brilho da Luz, fortalecer a Esperança

No terceiro domingo de maio (17), a Pastoral da Aids da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) promove a Vigília Pelos Mortos de Aids, em todas as Dioceses, onde de forma on-line ou individual farão orações pelas pessoas que morreram com Aids.

O mundo convive há anos com a epidemia da AIDS. Doença que se espalhou rapidamente e hoje atinge todos os países, não fazendo acepção de pessoas: sexo, idade, condição social, opção religiosa. Embora tenha diminuído o número de mortes, ela ainda é uma realidade, especialmente para os mais pobres. Há um grande número de pessoas que vivem com o vírus, mas não sabem por não terem feito o teste HIV, configurando assim uma epidemia silenciosa.

Em meio a missão, de como discípulos de Jesus, termos um olhar específico sobre as pessoas humanas e sua realidade, que surgiu o trabalho da Pastoral da AIDS, para reforçar a solidariedade com as pessoas que vivem e convivem com o HIV/AIDS e com a luta contra esse vírus que se transformou em uma das maiores epidemias mundiais.

A Pastoral da AIDS, como serviço da Igreja Católica, segue os passos do mestre Jesus e sonha em vida e saúde para todos. O sonho é que mais nenhuma pessoa se infecte com o vírus HIV e que todos os que já estejam infectados e vivem com AIDS, sejam acolhidos, acompanhados e com qualidade de vida garantida. “Eu vim para que todos tenham vida e a que a tenham em abundância” diz Jesus.

A 37ª Vigília pelos Mortos de AIDS da Pastoral da AIDS conclama a todos a manterem acesa a chama da esperança, visando fortalecer a solidariedade, os laços fraternos, o espírito comunitário e o interesse público, colocando a vida humana em primeiro lugar.

Neste dia queremos fazer memória dos mortos em consequência da AIDS, e suscitar nossa solidariedade com as pessoas com HIV, despertando toda a população para a prevenção. A igreja, mobilizada pela Pastoral da AIDS e por entidades comprometidas com a causa, dá sua contribuição promovendo a solidariedade. Lembra, ao mesmo tempo, que a morte não é a última palavra sobre o humano. Cristo ressuscitou para que transformemos os sinais de morte em sinais de vida.

Junte-se a nós nessa Missão, seja um Agente da Pastoral da AIDS, e acima de tudo ouçamos o chamado de nossa Igreja para Cuidar de nós e de todos que amamos, fazendo nosso teste de HIV. Acreditamos que é possível vencer a epidemia com a contribuição de todos. “Tantas vidas não podem se perder”, “Nós podemos construir um futuro sem AIDS”.