TEMPO COMUM "Ide pelo mundo e pregai o evangelho a toda criatura" MC 16,15

INFORMATIVO

Cadastre e receba nosso informativo

11/07/2018 Dom Jacy e Padre Afonso inauguram obra da Fazenda da Esperança em Poconé

O Bispo da Diocese São Luiz de Cáceres, Dom Jacy Diniz Rocha, participou no dia 08 de julho, da inauguração da Fazenda da Esperança “Nossa Senhora das Graças”, no município de Poconé. Na oportunidade ele celebrou uma missa para aproximadamente 700 fiéis que na celebração, viveram a espiritualidade no espaço inaugurado, que vai resgatar jovens dos vícios. O Padre Afonso Siscari, Pároco da Paróquia de Nossa Senhora do Rosário em Poconé e idealizador do projeto, foi concelebrante.

O Bispo Emérito Dom José Vieira e diversos outros sacerdotes prestigiaram o evento. Autoridades civis e militares também se fizeram presentes.
Segundo Dom jacy, a finalidade da Fazenda da Esperança é acolher dependentes químicos e promover sua recuperação através do trabalho da evangelização e da partilha. “Esta é a primeira unidade da Fazenda da Esperança na nossa Diocese. A sua implantação, que era um sonho antigo da comunidade, trará retornos sociais e de evangelização para o povo de Deus”, afirmou Dom Jacy.

O Padre Afonso Siscari, disse que ao apresentar o projeto para o Bispo da Diocese, Dom Jacy, ele acolheu de imediato e autorizou o início das obras. “A solidariedade e generosidade dos membros da igreja, missionários, empresários e dos fiéis, por meio de doações, serviços e mutirões, permitiram a concretização deste sonho”, ele observou ainda, que depois de um longo período, o antigo Colégio Nazaré, vai levar o título de Fazenda Nossa Senhora das Graças. “Não queríamos nem seria justo substituir o título da Rainha, da Mãe incomparável, da Medianeira de todas as Graças, simplesmente porque desejamos continuar a contar com sua poderosa intercessão e benção sobre este lugar e sobre todos nós” anunciou.
O local foi preparado e readaptado para receber o Projeto da Fazenda da Esperança, que começa a funcionar como espaço de convivência com capacidade para acolher 40 pessoas. “Já no dia da sua inauguração a Fazenda acolheu para tratamento sete jovens, sendo três do município de Poconé e quatro da cidade de Curvelândia”, noticiou Padre Afonso.

Ele disse ainda, que o tratamento dos jovens do sexo masculino com dependência química dura, em média um ano. “A adesão ao tratamento deve ser de livre e espontânea vontade, sem imposição da família ou de outras pessoas. A proposta é que cada jovem acolhido trabalhe nas tarefas diárias e faça parte da rotina de manutenção da Comunidade Terapêutica Fazenda da Esperança, reconhecida pelo Vaticano e está presente em quinze países”, pontuou.

Estatísticas comprovam que cerca dos 80% internos que passam por tratamento na Fazenda da Esperança se recuperam. O Padre Afonso usou ainda seu pronunciamento para agradecer. Ele agradeceu o Bispo Dom Jacy por ter abraçado o Projeto de prontidão, o Bispo Emérito Dom José pelo apoio dado e ao Padre Luiz Menezes, Presidente Geral da Obra Fazenda da Esperança e os que com ele vieram para a inauguração. O Padre referenciou ainda diversos parceiros, o Presidente Regional da Fazenda, o Paulo da unidade de Alta Floresta, os missionários, as equipes da GEV e RCC, ao missionário Edvan, a secretária Eliane, e os irmãos de fé Domingos, Solange, Nilson da diretoria local e de modo muito especial, demonstrou gratidão ao Marcelo. “Um gigante incansável que tem manifestado tanto amor e generosidade em servir a causa”, reconheceu Siscari.

O Padre Afonso, concluiu dizendo que vidas resgatadas, devem ser sempre a motivação maior nos nossos corações. Vidas são resgatadas, podemos levar essa esperança, e Deus, na sua Misericórdia mostra o caminho e os passos a serem dados. Hoje começa uma nova etapa em nossa caminhada de Igreja, em nossa caminhada cristã. Hoje se abre para nós mais uma possibilidade concreta para o caminho do Reino de Deus e dele tomarmos parte. Em Mateus 25 Jesus diz: ”Eu tive sede e me destes de beber, eu tive fome e me destes de comer, eu estava nu, era peregrino, estava doente. Então lhe disseram: Senhor quando foi que te vimos com fome? Com sede? Nu, peregrino ou doente? “E o Senhor lhes respondeu: Toda vez que fizerem isso a um destes meus irmãos, foi A MIM que o fizeram”, finalizou.

Esdras Crepaldi/Pascom Diocese de São Luiz de Cáceres