TEMPO COMUM Respondeu-lhes Jesus: "Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus". (MT 22,29)

INFORMATIVO

Cadastre e receba nosso informativo

12/03/2016 DIOCESE REALIZOU 25ª ROMARIA DOS MÁRTIRES Jubileu de Prata

A Romaria dos Mártires, na sua 25ª edição, se constitui como o maior evento católico da diocese de Rondonópolis-Guiratinga. Caminhada iluminada pela Palavra de Deus, pelo sangue dos Mártires que doaram a vida no anuncio do Evangelho, na defesa da dignidade da pessoa, contra a destruição do Planeta Terra e contra tudo que desfigura a imagem de Deus nas pessoas.24-romaria-dos-martires-2015-018-e1457729036821
Tem como objetivo fazer a caminhada de fé, de oração, de penitencia, de celebrar a memória dos Mártires em sintonia com a Campanha da Fraternidade com o tema o “Cuidado com a Casa Comum”. Uma história que já tem 25 anos. No nascedouro dom Osório Stoffel, o então Pe. Giovane Pereira de Melo, hoje bispo de Tocantinópolis, juntamente com lideranças tiveram a feliz iniciativa de iniciar uma caminhada de fé na cidade de Rondonópolis. Uma semente foi lançada. Realiza-se normalmente na proximidade do martírio do Beato Oscar Romero. Naquela época, 1991, as terras de Mato Grosso foi palco de muita violência e de martírio. Padres, religiosas, sindicalistas, seringueiros, indígenas foram mortos pela violência e ganância de alguns. A Igreja na Diocese de Rondonópolis Guiratinga é marcada pelo sangue de homens e mulheres que em nome do evangelho se colocaram em defesa dos pequenos e indefesos.
cartaz-romaria-2016Neste ano a romaria jubilar tem um significado especial, pois terá alguns momentos. No sábado, dia 12, de março na Paróquia bom Pastor haverá o festival da 25ª Romaria com o tema: romaria-mártires-missão. Diversas canções inéditas vão ser apresentadas por cantores, compositores e letristas. No domingo um momento novo. As nove paróquias da cidade de Rondonópolis cada uma delas vai receber as caravanas de uma ou duas paróquias de outras cidades. Oferece almoço ou lanche integração. Essas caravanas vão se unir à paroquia que acolheu e aí se inicia a primeira etapa da romaria será a junção de varias paróquia. Em torno de 16:00 horas as diversas caminhadas vão se encontrando na praça da antiga rodoviária, onde haverá a palavra de acolhida de dom Juventino, a celebração de abertura, a palavra de dom Giovane, que foi o iniciador das romarias, a memória das 25 romarias com um vídeo nos telões. Em seguida a caminhada até o Espaço cais onde em torno de 18:00 horas haverá a Missa de encerramento, o ofertório das culturas, a introdução da Imagem de Nossa Senhora aparecida trazida pelos jovens.
Com os pés no chão, a emoção do coração, o grito contra a poluição e a carência de infraestrutura básica para melhores condições de vida o evento vai visualizar essa realidade através de encenações, gestos, símbolos, ritos e orações. A Romaria acolhe o grito de solidariedade de todos os sofredores e mártires do mundo. São “milhões de seres humanos, como servos sofredores de Javé, como o Cristo Crucificado, vítima dos desmandos administrativos”, a Romaria renova a consciência da responsabilidade de todos pelo cuidado com o Planeta, com a promoção humana numa sociedade justa e solidária. Pois “assumir a responsabilidade com a Casa Comum que é o planeta terra exige mudança no estilo de vida e nos valores que orientam nossa ação. Nosso modelo de sociedade está baseado no consumo e na aparência. Para suprir essas necessidades, sacrifica-se a Casa Comum, que é o espaço em que habitamos”.
Os cristãos espelham-se em Jesus Cristo, pois o “Evangelho é boa notícia que realiza a libertação dos oprimidos e devolve a dignidade humana aos que lhes foi tirada”. Jesus não relativizou a dor e a aflição humana, mas foi ao encontro das pessoas,
Com gestos de solidariedade com a miséria alheia, atento ao clamor
dos  sofredores que gritavam tem compaixão de IMG-20140409-WA0002nós.
Mártir são mulheres e homens que doaram a sua vida pela causa da fé, da justiça e defesa da vida. O mártir dos mártires é Jesus Cristo. Seu caminho foi o calvário. São mártires “os que tiveram a vida abreviada pela violência, pela ganância, ódio, egoísmo, vaidade e prepotência de poderosos e dos impérios deste mundo”. Dói no coração humano ver crianças vítimas de doenças incuráveis, tantas mortes e sequelas irreparáveis no trânsito, a violência de pais irresponsáveis e o rosto sofrido de mulheres e homens vítimas da desorganização social e econômica da sociedade. Rosto das vítimas da guerra, rosto dos migrantes que fogem da violência e da fome na África, na Síria. Rosto dos povos indígenas, rosto de rostos sofridos que lutam por terra, moradia, saúde, emprego, ética, justiça e solidariedade.
Na Praça da Antiga Rodoviária tem início a 2ª parte da Romaria, com cantos, encenações, símbolos e segue em caminhada até ao espaço do Cais onde haverá a celebração da missa de encerramento e envio missionário.
Juventino Kestering
Bispo diocesano