TEMPO COMUM "Vocês que buscam a justiça na Lei, se desligaram de Cristo e se separaram da Graça." (Gl 5,4)

INFORMATIVO

Cadastre e receba nosso informativo

18/08/2021 CONSEP define distribuição dos mais de 300 representantes do Brasil na Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe

O Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) está reunido nesta quarta-feira, 18 de agosto, de forma virtual. Na sessão desta manhã, foi definida a distribuição das 314 vagas para representantes do Brasil na Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe, marcada para novembro.

O número destinado aos participantes do Brasil foi definido pelo Conselho Episcopal Latino Americano (Celam), organizador da assembleia e que também estabeleceu uma quantidade de participantes para cinco categorias, a partir de suas vinculações eclesiais: bispos; padres e diáconos; religiosos e membros de institutos seculares; fiéis leigos; e pessoas em situação de periferia.

Bispos
O arcebispo de Belo Horizonte (MG) e presidente da CNBB, dom Walmor Oliveira de Azevedo, não entra na lista dos 314 convidados, uma vez que está como “membro nato” da assembleia, por conta da função na Conferência Episcopal.

As 63 vagas dos bispos ficaram assim distribuídas: três para os demais integrantes da Presidência da CNBB; 12 para os membros do Consep; 38 para representantes dos Regionais, divididos proporcionalmente de acordo com o número de dioceses (o Regional Sul 1, por exemplo, com mais igrejas particulares, terá seis representantes); três bispos eméritos; dois bispos de recente nomeação; três bispos com mais de 20 anos de nomeação; e dom Geremias Steinmetz, arcebispo de Londrina (PR) e bispo membro da equipe de Animação Nacional.

Padres e diáconos
A Comissão Nacional dos Presbíteros e a Comissão Nacional dos Diáconos vão indicar os seus representantes, dividindo proporcionalmente as 63 vagas disponibilizadas.

Religiosos e institutos seculares
A Conferência dos Religiosos do Brasil e a Conferência Nacional dos Institutos Seculares do Brasil (CNISB) também indicarão 63 nomes, observando a diversidade de idades e carismas.

Leigos
A Comissão Episcopal Pastoral para o Laicato terá 94 indicações. Para chegar aos nomes, buscarão referências nos organismos ligados aos leigos, como CNLB, CEBs, e também nas Pastorais, como a Familiar e a Juvenil. O Celam orientou que a escolha deve observar a proporção de gênero, idade, movimentos, paróquias e pequenas comunidades e organizações sociais.

Situação de periferia
O último grupo consiste em pessoas em situação de periferia. São 31 participantes que deverão ser indicados pela Cáritas Brasileira.

As indicações devem chegar à CNBB até o dia 25 de setembro para encaminhamento à organização da Assembleia Eclesial, marcada para o período de 21 a 28 de novembro, de forma virtual.

Consep
Na reunião do Consep desta quarta-feira, vários temas estão na pauta. O primeiro assunto tratado na manhã de hoje foi a Análise de Conjuntura social, apresentada pelo bispo de Carolina (MA), dom Francisco Lima Soares. Com o título “O passado, presente e futuro da casa comum – Biomas brasileiros e a construção do Eldorado no Século XXI”, a análise focou na “gestão dos recursos naturais ou os efeitos ambientais decorrentes da atividade social, política e econômica”, um tema estrutural na realidade brasileira, junto com outras questões também urgentes. Após a apresentação, os bispo partilharam impressões e sugeriram novas abordagens.

Sobre o momento atual brasileiro, “de convergência de múltiplas crises”, dom Francisco esclareceu em nome do grupo que prepara as análises, que a equipe está atenta aos acontecimentos atuais no contexto político e econômico e “produzindo reflexões conjuntamente sobre esses e novos fatos e que em breve serão discutidos”.

Encontro com parlamentares
O assessor político da CNBB, padre Paulo Renato Campos, partilhou sobre os últimos preparativos para o I Encontro com Parlamentares Católicos, marcado para os dias 16 e 17 de setembro. A realização parte de uma motivação do Papa Francisco e também inspirada num encontro semelhante promovido pelo Celam.

Foram convidados 93 parlamentares a partir de indicações de comissões da CNBB e organismos vinculados. O encontro terá interações de bispos e os convidados refletem um equilíbrio na representação partidária.

Ano Vocacional
O bispo de Tubarão (SC) e presidente da Comissão Episcopal Pastoral para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB, dom João Francisco Salm, falou sobre 3º Ano Vocacional do Brasil. Ele partilhou o tema e o lema definidos e aprovados no mês passado.

Ano Vocacional 2023
Tema: “Vocação: graça e missão”
Lema: Corações ardentes, pés a caminho” (cf. Lc 24, 32-33)

Marcado para ocorrer de 20 de novembro de 2022 a 26 de novembro de 2023, o ano vocacional deve ser oportunidade para uma “verdadeira catequese vocacional, objetiva e clara”, apontada como necessária para a Igreja no Brasil. Dom Salm ressalta que é preciso informar, instruir, tirar dúvidas, explicar, encantar para as vocações.

“O tema toma a pessoa na sua compreensão, na sua inteligência e mexe com sua vontade. O lema recorda o que aconteceu naquele encontro de Jesus com os discípulos [de Emaús] que perceberam que estava com alguém diferente e saíram movidos por aquele ardor”, salientou dom Francisco Salm.

O bispo também informou que depois da confirmação do tema e do lema pela Presidência da CNBB, as quatro comissões de trabalho estão marcando suas reuniões para dar início às diversas atividades do ano vocacional. “Sabemos que o tempo de preparação é sempre muito importante. É um tempo bonito que é desde já motivo para agradecermos a Deus”, afirmou.

Ainda neste mês de agosto, a Comissão Teológica do Ano Vocacional irá se encontrar para dar início à preparação dos materiais de apoio.

Ao final da sessão, foi dado espaço para as comissões fazerem suas comunicações.

 

Tags: