TEMPO COMUM Respondeu-lhes Jesus: "Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus". (MT 22,29)

INFORMATIVO

Cadastre e receba nosso informativo

19/02/2020 Consep aponta desdobramentos da exortação “Querida Amazônia” no Brasil


O bispo de Roraima (RR) e segundo vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) conduziu ontem, 18 de fevereiro, uma apresentação aos participantes do Conselho Episcopal Pastoral (Consep) da exortação pós sinodal do Papa Francisco “Querida Amazônia”.

Para o bispo de Roraima, que participou do Sínodo no Vaticano em outubro de 2019, a fase de divulgação do documento coroa mais uma etapa do processo. Na oportunidade, o bispo agradeceu, em nome da presidência da CNBB e do Consep, aos povos da Amazônia e à toda a Igreja no Brasil o apoio à caminhada sinodal.

Dom Mário reforçou que os desafios não desapareceram. “O caminho é longo. Agora é necessário reconhecer os caminhos já trilhados, abrir e reconhecer outros novos caminhos”, disse. Para o religioso, o fato de o Papa Francisco ter assinado a exortação dia 2 de fevereiro, na Basílica de Latrão reforça o caráter pastoral do texto.

Para compreender “A Querida Amazônia”, dom Mário disse ser necessário lê-la com esperança viva e criativa para encontrar novas formas de atuação no bioma. Com o auxílio dos vídeos produzidos pelo VaticanNews, o segundo-vice presidente da CNBB aprofundou os quatro sonhos que integram a Exortação: social, cultural, ecológico e eclesial.

Desdobramentos no Brasil

Após a apresentação, o secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado abriu para os membros do Consep se manifestarem sobre a Exortação. A assessora da Comissão Episcopal Especial para a Amazônia da CNBB, irmã Maria Irene Lopes dos Santos, também diretora executiva da Rede Eclesial Pan-Amazônia (Repam-Brasil), apresentou as ações que estão sendo pensadas como desdobramentos da exortação. Entre elas, a realização de um seminário em outubro com os bispos da Região Amazônica e também um encontro com os bispos e Igrejas que atuam nas fronteiras.

Será realizado ainda um curso, em parceria com o Centro Cultural Missionário (CCM), sobre a exortação para formação de multiplicadores. A Repam publicará uma série cujo título é “Amazonizar”, rodas de conversa para acontecer nos territórios e versões populares dos dois textos.

A presidente da Conferência Nacional dos Religiosos do Brasil (CRB), irmã Maria Inês Ribeiro, informou que a entidade vai realizar um seminário nacional em Aparecida (SP) sobre as implicações da exortação para a vida religiosa, especialmente para congregações que atuam na região, para o qual já estão inscritos 200 pessoas.

Dom Mário disse que os bispos do Norte 1 se encontraram para acompanhar o lançamento da exortação e que farão um esforço para identificar o que ela atribui especificamente como papel dos bispos para ser implementado no bioma. Sobre um dos temas que mais gerou debates durante o processo do Sínodo e que não foi contemplado na exortação, a ordenação “viri probati” de padres casados, dom Mário concluiu dizendo que mais central do que esta questão é a formação de comunidades eclesiais missionárias.

O bispo defendeu também que, no Brasil, o documento final do Sínodo e a Exortação sejam publicados juntos pela Edições CNBB como parte de um mesmo processo. Até então, segundo o diretor-geral da Edições CNBB, monsenhor Jamil Alves de Souza, foram vendidos 15 mil exemplares do documento do sínodo. A Exortação será publicada, pela Edições CNBB, no dia 4 de março. O monsenhor já adiantou que a Edições CNBB tem o interesse de publicar uma edição especial que contemple os dois documentos.