TEMPO COMUM Respondeu-lhes Jesus: "Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus". (MT 22,29)

INFORMATIVO

Cadastre e receba nosso informativo

12/10/2015 Conselho de Seminaristas do Mato Grosso avalia Semana Missionária Imprimir E-mail

000 a a a acomise capa55681_oFoi um verdadeiro sucesso a I Semana Missionária promovida pelo Conselho Missionário de Seminaristas (Comise) do Regional Oeste 2 da CNBB, em Mato Grosso. Os quatro dias de atividades, 19 a 22 de outubro, na FaculdadeStudium Eclesiástico Dom Aquino Corrêa (SEDAC), em Várzea Grande, tiveram como tema: “Igreja em Mato Grosso: Terra de Missão”.
O principal objetivo era o de fomentar o ardor missionário principalmente nos seminaristas do Regional e incentivar ações para uma Igreja em saída.
Durante a semana os seminaristas e leigos participaram da oração do terço missionário; exposição de uma galeria de fotos retratando o histórico da Igreja em Mato Grosso; roda de conversas com o testemunho de religiosos e religiosas pioneiros nas terras mato-grossenses; tarde de espiritualidade; discussões acerca dos desafios missionários do Regional Oeste 2 entre outros momentos.
Participaram do evento mais de 100 seminaristas de oito dioceses e uma prelazia, que estudam na Faculdade Studium Eclesiástico Dom Aquino Corrêa (SEDAC), além de religiosos e leigos. Dom Antônio Emídio Vilar, bispo da diocese de Cáceres, diretor espiritual do Comise no Mato Grosso também participou incentivando iniciativas de formação e animação missionária entre os seminaristas.
Na tarde da quinta-feira, 22, organizados em pequenos grupos os seminaristas e demais participantes da Semana foram à pratica da missão. Eles visitaram o Hospital do Câncer do estado de Mato Grosso, o Presídio Feminino de Várzea Grande, a Escola Estadual Dom Bosco e a Pastoral do Migrante. O coordenador do Comise do Regional, o seminarista Erivelton Postil disse que “a Semana apresentou a realidade da missão e ao mesmo tempo despertou nos seminaristas o desejo de doar as suas vidas por amor a Cristo se comprometendo com o mandato de Jesus, “Ide pelo mundo e anunciai o Evangelho a toda criatura”.
O secretário nacional da Pontifícia União Missionária, padre Jaime C. Patias, imc, refletiu sobre o presbítero missionário para uma Igreja em saída, destacando “que precisamos ter consciência da importância de um sacerdócio para todos os povos, com visão universal e em constante saída”. Segundo padre Patias, “a missão vem de Deus porque Deus é amor, um amor que não se contém, que transborda, que se comunica, que sai de si. O próprio Deus se auto-envia pela missão do Filho e do Espírito, através dos quais o próprio Pai se revela como amor”. Nesse sentido, afirmou o padre, “não podemos esquecer da dimensão universal da missão. “Ao atender a pastoral nas comunidades bem constituídas temos o dever de sair para alcançar os desafios da nova Evangelização incluindo a missão ad gentes além-fronteiras, sem a qual, a própria identidade da Igreja católica fica privada de seu significado”.
Padre Edson Sestari, reitor da Faculdade SEDAC, destacou pontos importantes escritos pelo papa Francisco na Evangelli Gaudium: “a missão é uma paixão por Jesus e simultaneamente uma paixão pelo seu povo. Quando paramos diante de Jesus crucificado, reconhecemos todo o seu amor que nos dignifica e sustenta”, enfatizou o reitor e complementou, “este olhar de Jesus, se alonga e se dirige, cheio de afeto e ardor, a todo o seu povo”.
Fonte: POM
Por: Comise do Mato Grosso.