TEMPO COMUM Respondeu-lhes Jesus: "Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus". (MT 22,29)

INFORMATIVO

Cadastre e receba nosso informativo

29/08/2017 30ª Assembleia Regional de Pastoral do Regional Oeste 2 da CNBB

Ocorreu de 25 a 28 de agosto de 2017, a 30ª Assembleia Regional de Pastoral RO2, no Centro de Formação Nova Evangelização (CENE) em Cuiabá/MT. Após o jantar às dezenove horas deu-se início a acolhida dos representantes das dioceses e seus respectivos bispos que já se faziam presente; foram acolhidas as dioceses de Juína, Sinop, Diamantino, Primavera do Leste/Paranatinga, Rondonópolis/Guiratinga, São Luiz de Cáceres, Barra do Garças, Arquidiocese de Cuiabá e a Prelazia de São Feliz do Araguaia. Após a acolhida feita pelo secretário executivo da CNBB do Regional Oeste 2 Pe. Jair Fante todos participaram da Santa Missa presidida por Dom Neri José Tondello, Bispo da diocese de Juína e Presidente do RO2. Na sequência, em ato solene, aconteceu o lançamento do Livro “Família, uma casa em construção”, de autoria do Pe. Jair Fante, lançado pelas edições CNBB.  Na cerimônia fizeram uso da palavra Dom Neri José Tondello; Dom Canísio Klaus, Bispo da diocese de Sinop e referencial da Pastoral Familiar do RO2; Pe. Edson Sestari, Diretor da Faculdade Católica de Mato Grosso (SEDAC); o casal coordenador regional da Pastoral Familiar Josuel e Edina e, por fim, Pe. Jair, apresentou de forma geral e breve o conteúdo do Livro.

No sábado pela manhã Pe. Jair Fante, secretário executivo do RO2, apresentou o conteúdo geral da assembleia com o ponto fulcral de: avaliação da caminhada do regional com objetivo geral de explanar o documento 107 da CNBB “Iniciação a Vida Cristã: itinerário para formar discípulos e missionários”, e também, celebrar os trinta anos de serviço, doação e entrega do RO2 ao povo de Deus no Mato Grosso. Em seguida foi apresentado e acolhido o novo Bispo da Diocese de São Luís de Cáceres, Dom Jacy Diniz Rocha, que agradeceu pela calorosa acolhida, pediu orações e ajuda para o seu ministério de bispo. Pe Edson Dias da diocese de Cáceres foi convidado para dirigir os trabalhos do período matutino. Ele iniciou afirmando que não basta dar o catecismo na mão do povo e não ensinar a doutrina clara e consciente, pois todos precisam entender-se filhos amados, homens e mulheres criados e amados por Deus. Assim, é necessário que tenhamos à Palavra, e uma comunidade eclesial para que seja gerado, em nós, a graça do encontro é igual a experiência na vida de fé. Pe. Edson convidou Dom Juventino – Bispo da Diocese de Rondonópolis para assessorar o estudo do documento da CNBB 107 “Iniciação a Vida Cristã: itinerário para formar discípulos missionários”. O bispo fez um pequeno momento de espiritualidade com a sagrada Escritura, que é o Livro da vida, o Livro do sentido e todo o cristianismo, estes escritos revelam o rosto amoroso do Pai. Declarou que um documento da Assembleia Nacional dos Bispos do Brasil é um norte, um elo para toda a Igreja no Brasil, contemplando todas as necessidades das respectivas dioceses, e isso é trabalhar em comunhão.

Pe. Deusdedit, da arquidiocese de Cuiabá, manifestou a alegria em ver o retorno da centralidade da Palavra de Deus na catequese, gerando assim, o encontro pessoal com Jesus Cristo; e desejou que esta assembleia fosse uma experiência com Jesus Cristo e possa produzir frutos primeiramente em nós. Posteriormente Pe. Evandro, da diocese de Cáceres, salientou que é preciso percorrer um itinerário de maturidade cristã em nossas comunidades, e que as etapas da catequese não são para receber “medalha de sacramento”, mas um caminho de vivência discípular com o Senhor. Depois deste encontro com Ele, sairmos naturalmente em missão.

Após o intervalo os participantes se reuniram em oito grupos de trabalho para discutir alguns números do documento 107 que foram indicados pelo facilitador Dom Juventino. Os grupos trabalharam o projeto diocesano de Iniciação à Vida Cristã; o Kerigma e a IVC; o catecumenato na IVC; a formação e a INV; os Sujeitos da IVC; sujeitos específicos. Logo após teve início a partilha da realidade local no grupo, por dioceses. Feita a partilha das respostas cada representante de diocese e prelazia expôs as respostas previamente respondidas com os apontamentos realizados nos grupos.

Pe. Jair Fante destaca o texto: “Urgências Pastorais – diretrizes RO2 2018” de sua autoria. Em síntese apresentou dois projetos: A formação para o ano do laicato e o projeto vocacional. Na sequência das atividades Pe. Deusdedit fez um resgate histórico dos 30 ANOS DO REGIONAL OESTE 2: A SERVIÇO DO POVO DE DEUS; dizendo:O regional oeste 2 foi impulsionado pelo espírito do concilio Vaticano II”. O palestrante realizou um apanhado histórico do nascimento do regional, no qual, os argumentos para criação dos regionais eram as longas distâncias; o primeiro presidente foi Dom Bonifácio Piccinini, em 1992 veio para o CENE; o segundo presidente Dom Paulo de Couto; Dom José Foralosso: Dom Juventino; Dom Canísio Klaus; Dom Sebastião; Dom Gentil Delazari; Dom Vital; e hoje Dom Neri Tondello. Na realidade da organização Pastoral do regional houve uma dificuldade de encontrar lideranças; o padre destacou a participação efetiva, fecunda e frutuosa da presença dos religiosos e religiosas na história de Mato Grosso e por isso a igreja deve muito a eles; e atualmente estão presente trezentos e oitenta e seis religiosos (as). Em seguida o assessor destacou o surgimento das organizações no regional, e hoje todas elas são embrionárias e precisam crescer e se desenvolver. Avaliação qualitativa: a identidade do RO2 nesses 30 anos. Subsídios e orientações pastorais desde 2002. O surgimento do SEDAC; o regional está dividido em: uma arquidiocese, sete dioceses e uma prelazia. O padre Deusdedit encerrou sua assessoria com um texto de sua própria autoria, declarando que é de fundamental importância colher as lições da história: lançar um olhar para o passado, para o presente e para o futuro; depois fez menção honrosa as vidas doadas e aos mártires da fé, inclusive os Bispos que passaram pela construção do regional e que já faleceram. Depois do resgate histórico feito pelo Pe. Deusdedit o Pe. Reinaldo Braga Júnior, da diocese de Diamantino, abordou o tema Ano Mariano; o presbítero enfatizou a necessidade de se retomar a teologia mariana e consertar os desvios no decorrer da história. Os santos padres possuíam uma ênfase, uma devoção sem exageros, tinham ampla e frutuosa imagem da Virgem escolhida por Deus desde todo sempre.

 No domingo se início o terceiro dia da Assembleia Regional de Pastoral, com a celebração da Santa Missa presidida por Dom Canísio Klaus, Bispo da diocese de Sinop, além dos trinta anos de serviço do RO2 foi celebrado também, em comunhão com todas as dioceses, o dia do catequista. o secretário executivo do RO2, no uso da palavra trouxe a saber dos projetos e fez comunicações que importavam a todos os organismos do Regional; explanou o projeto do curso de formação para o Laicato para 2018; este projeto que será desenvolvido em três polos estratégicos do regional, que são: Cáceres, Nova Mutum e Primavera do Leste.

 Na sequência padre Jair apresentou o calendário de atividades nos CENE e nas dioceses que segue até dezembro abrindo para possíveis falas, correções e contribuições. E por fim, Dom Neri encerrou a assembleia afirmando que este foi um momento comemorativo, celebrativo e de estudo; registrou que nas próximas reuniões nossas apresentações fossem mais afetivas para se conhecer, que os participantes falem o que faz na comunidade, sua vida, conhecer os irmãos. Agradeceu a participação ativa, dar sugestões, de chamar a atenção, sinalização de participação, e agradeceu aos bispos pela participação efetiva em toda Assembleia, gratidão a dom Juventino pelo brilhante trabalho, pois sempre demonstra testemunho da real vivência evangélica, e dom Bonifácio pela coragem nos primórdios do Regional; pelos funcionários da casa, ao padre Jair pelo dinamismo, firmeza e determinação. E finalizou a assembleia rogando as bênçãos de Deus enviando a todos para seus devidos trabalhos pastorais, pois como se iniciou invocando a presença trinitária, agora pede que esse Senhor, nosso Deus, seja tudo em todos.