TEMPO DA QUARESMA EIS O TEMPO DE CONVERSÃO

INFORMATIVO

Cadastre e receba nosso informativo

PASTORAL CARCERÁRIA

Pastoral Carceraria

O que é

É presença de acolhida, amor, paz, verdade e perdão de Jesus Cristo junto aos encarcerados, para ajudá-los na recuperação do verdadeiro valor e sentido da vida.

Objetivo Geral

Evangelizar os encarcerados renovando neles o espírito cristão através da palavra de fé, perdão, conforto, esperança e amor à vida, visando libertação e sua reintegração na sociedade.

Ações Práticas

• Visitar os encarcerados;
• Realizar contatos com seus familiares;
• Estabelecer parcerias com entidades públicas;
• Formar uma equipe com lideranças das comunidades e oferecer assistência espiritual, jurídica, social e psicológica ligada a Igreja Católica para acompanhamento dos encarcerados;
• Participar do Conselho Comunitário de Segurança.

Trabalhos desenvolvidos no Regional

Na Arquidiocese de Cuiabá, entre os anos 80/90 – Pe. Pedro Cometti visitava mensalmente as unidades prisionais, especialmente a da Agrovila das Palmeiras onde construiu uma capela. Em meados dos anos 90/95, surgiram dois novos grupos: um formado pela Legião de Maria que visitava o Carumbé e outro por Catequistas e membros da Renovação Carismática Católica que visitava o Pascoal Ramos, Presídio Feminino e casa do Albergado. Em 1995, todos se uniram e organizaram a Pastoral em nível diocesano, oportunidade em que também surgiu a metodologia APAC, sob a mesma coordenação, e aplicada no Presídio Feminino.

No ano de 1999, sentindo o desejo de ampliar para todo o Estado, a Pastoral integrou-se com o Nacional e em seguida realizou-se uma Assembléia com a participação de todas as Dioceses e organizou-se uma equipe provisória.

Em 2001 – Após realizar um levantamento da situação nas Dioceses, realizou-se a 2ª Assembléia Regional com o tema “Como Ser Igreja no Novo Milênio dentro do Sistema Penitenciário”, com o Estudo do Projeto SINM, oportunidade em que se estudou a Cartilha de Como Fazer Pastoral Carcerária – subsídio extraído do livro da CNBB e organizou-se a equipe definitiva da Coordenação.

Notícias Relacionadas

Nenhuma notícia relacionada