Cadastre seu email e receba
nosso informativo periodico.
| CADASTRAR | Remover
.:: Institucional ::.
Aspectos Históricos e Geográfico de Mato Grosso.
Aspectos Socias em Mato Grosso
Aspectos Religiosos em Mato Grosso
Breve Histórico do Regional Oeste 2 da CNBB
.:: Papa ::.
.:: Dioceses do RO2 ::.
-> Barra do Garças
-> Cuiabá
-> Diamantino
-> Guiratinga
-> Juína
-> Paranatinga
-> Rondonópolis
-> São Luiz de Cáceres
-> São Felix do Araguaia
-> Sinop
.:: Bispos do RO2 ::.
Biografias
* Datas Comemorativas
.:: Boletins RO2 ::.
.:: CNBB RO2 ::.
Assembléia RO2
AEC
Cáritas
Campanhas da Fraternidade
CEBI
CEB´S
CIMI
CNL - RO2
CNP - Presbíteros
COMIRE
CONIC
CONINTER
CPT
CRB
CRP - Conselho Regional de Pastoral
Infância Missionária
Movimento de Cursilho de Cristandade
Obra Kolping
Pastoral Carcerária
Pastoral da AIDS
Pastoral da Catequese
Pastoral da Comunicação
Pastoral da Criança
Pastoral da Juventude
Pastoral da Pessoa Idosa
Pastoral da Sobriedade
Pastoral do Dízimo
Pastoral do Ecumenismo
Pastoral do Menor
Pastoral do Migrante
Pastoral Familiar
Pastoral Litúrgica
Pastorais Sociais
Renovação Carismática Católica - MT
SAV - Serviço de Animação Vocacional
Secretários(as)
SEDAC
 
Desenvolvimento e Hospedagem
 
  » Homilia e Animação Litúrgica
   
  29/10/2008 - 10:03 - Comemoração de Todos os Fiéis Falecidos - 2 de novembro de 2008

Sugestões Litúrgicas:

 

"Crer em Jesus e participar da sua ressurreição"

 

Primeira Leitura: Jó 19,1.23-27a
Responsório:
Sl 26
Segunda Leitura:
1Cor 15, 20-23
Aclamação
Evangelho:
Jo 6, 37-40

 

COR LITÚRGICA:    Roxo

 

ACOLHIDA

A celebração de hoje não deve ter sentido de tristeza. As flores e as velas podem ajudar a assembléia a entender que hoje celebramos a alegria da vida eterna. Esta celebração pode ser feita tanto na Igreja como no cemitério. A equipe de canto, em clima orante, entoa o canto abaixo.

CREIO QUE MEU REDENTOR VIVE E QUE RESSUSCITAREI NO ÚLTIMO DIA. EM MINHA PRÓPRIA CARNE VEREI A DEUS, MEU SALVADOR.

1. Eu mesmo o verei e não outro, e o contemplarei com meus olhos!

2. Tenho esta esperança no meu coração.

3. Escuta, Senhor, minha prece e atende a voz do meu clamor.

 

Dir. 2 - Irmãos e irmãs, é Deus quem nos reúne e nos acolhe para fazermos memória da morte e ressurreição de Cristo na páscoa de todos os fiéis falecidos. Muitos nos precederam no tempo e deixaram-nos uma herança de vida vivida no amor e na fé, no sacrifício e no trabalho. Em um instante de silêncio, vamos lembrar os nossos familiares e amigos que já estão junto do Pai (pausa).

Dir. 3 - Esta celebração da esperança quer nos fazer lembrar o verdadeiro sentido desta vida e a alegre verdade sobre a qual está fundamentada a nossa fé: a ressurreição. "Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia", disse Jesus. Para quem crê, a morte é apenas passagem para a vida definitiva. A ressurreição de Cristo nos trouxe a esperança e a certeza de que também nós ressuscitaremos para a vida eterna. Cheios de confiança, cantemos.

Procissão de entrada: crucifixo, Círio Pascal, Lecionário (ou Bíblia) acompanhado(a) por velas, leitores, ministros e dirigente 1.

 

CANTO DE ENTRADA

1. A vida pra quem acredita não é passageira ilusão. E a morte se torna bendita, porque é nossa libertação.

NÓS CREMOS NA VIDA ETERNA E NA FELIZ RESSURREIÇÃO, QUANDO DE VOLTA À CASA PATERNA COM O PAI OS FILHOS SE ENCONTRARÃO.

2. No céu não haverá tristeza, doença, nem sombra de dor: e o prêmio da fé é a certeza de viver feliz com o Senhor.

3. O Cristo será, neste dia, a luz que há de em todos brilhar; a Ele imortal melodia os eleitos hão de entoar.

 

SAUDAÇÃO

 

Dir. 1 - Reunidos pelo amor do Pai, na certeza da vida plena que Ele nos reserva, façamos o sinal da nossa fé. EM NOME DO PAI...

Dir. 1 - A nós, irmãos e irmãs, paz e fé da parte de Deus, nosso Pai e de Nosso Senhor Jesus Cristo. BENDITO SEJA DEUS...

 

DEUS NOS PERDOA

P. O Senhor Jesus, que nos convida à mesa da Palavra e da Eucaristia, nos chama à conversão. Reconheçamos ser pecadores e invoquemos com confiança a misericórdia do Pai.

(Silêncio)

P. Confessemos os nossos pecados:

T. Confesso a Deus todo-poderoso e a vós, irmãos e irmãs, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos anjos e santos e a vós, irmãos e irmãs, que rogueis por mim a Deus, nosso Senhor.

P. Deus, todo-poderoso tenha compaixão de nós, perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna.

T. Amém.

 Kyrie

P. Senhor, tende piedade de nós.

T. Senhor, tende piedade de nós.

P. Cristo, tende piedade de nós.

T. Cristo, tende piedade de nós.

P. Senhor, tende piedade de nós.

T. Senhor, tende piedade de nós.

 

ORAÇÃO
Dir. 1 - Ó Deus todo-poderoso, escutai as preces que hoje vossa Igreja em todo o mundo faz em favor daqueles que partiram desta vida. Vós, que ressuscitastes Jesus, que está à vossa direita, fortalecei nossa esperança e dai-nos crer firmemente na ressurreição dos mortos. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo. AMÉM.

 

PRIMEIRA  LEITURA
C. Jó, apesar dos seus sofrimentos, deposita toda a sua esperança no Senhor, pois sabe que aqueles que nele confiam não serão desamparados.

Leitura do Livro de Jó.

1Jó tomou a palavra e disse:

23Gostaria que minhas palavras fossem escritas

e gravadas numa inscrição

24com ponteiro de ferro e com chumbo,

cravadas na rocha para sempre!

25Eu sei que o meu redentor está vivo

e que, por último, se levantará sobre o pó;

26e depois que tiverem destruído esta minha pele,

na minha carne, verei a Deus.

27Eu mesmo o verei,

meus olhos o contemplarão,

e não os olhos de outros.

- Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

RESPONSÓRIO (26)

Felizes os de coração puro, * Porque verão a Deus, * Porque verão a Deus!

1. O Senhor é minha luz e salvação; * De quem eu terei medo? * O Senhor é a proteção da minha vida: * Perante quem eu tremerei?

2. Ao Senhor eu peço apenas uma coisa, * E é só isto que eu desejo: * Habitar no santuário do Senhor * Por toda a minha vida; * Saborear a suavidade do Senhor * E contemplá-lo no seu templo.

3.Ó Senhor, ouvi a voz do meu apelo, * atendei por compaixão! * É vossa face que eu procuro. * Não afasteis com ira o vosso servo, * Sois vós o meu auxilio!

4.Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver * Na terra dos viventes. * Espera no Senhor e tem coragem, * Espera no Senhor!

 

SEGUNDA LEITURA
C.  Com a sua ressurreição, Cristo venceu as forças do pecado e da morte, abrindo assim, as portas do Reino do céu para toda  humanidade.

Leitura da Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios.

Irmãos e Irmãs:

20Cristo ressuscitou dos mortos

como primícias dos que morreram.

21Com efeito, por um homem veio a morte

e é também por um homem

que vem a ressurreição dos mortos.

22Como em Adão todos morrem,

assim também em Cristo todos reviverão.

23Porém, cada qual segundo uma ordem determinada:

Em primeiro lugar, Cristo, como primícias;

depois, os que pertencem a Cristo,

por ocasião da sua vinda.

- Palavra do Senhor.

T. Graças a Deus.

 

ACLAMAÇÃO
Dir. 2 - Com alegria, aclamemos o Santo Evangelho.

TUA PALAVRA É VIDA, SENHOR. A BOA NOVA NOS CONGREGOU. TUA VERDADE É PAZ, É JUSTIÇA E AMOR. NO IRMÃO, O EVANGELHO É SALVAÇÃO.

1. O Pai nos ama, seu amor é infinito. Por Jesus Cristo, seu amor se revelou.

2. O mandamento de Jesus nos oriente. Ele é a Palavra que o Pai já proclamou.

 

 

EVANGELHO

Lecionário Dominical p. 1093 nº. 12)

P. O Senhor esteja convosco.

T. Ele está no meio de nós.

P. Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João.

T. Glória a vós, Senhor.

P. 37Naquele tempo, disse Jesus às multidões:

“Todos os que o Pai me confia virão a mim,

e quando vierem, não os afastarei.

38Pois eu desci do céu

não para fazer a minha vontade,

mas a vontade daquele que me enviou.

39E esta é a vontade daquele que me enviou:

que eu não perca nenhum daqueles que ele me deu,

mas os ressuscite no último dia.

40Pois esta é a vontade do meu Pai:

que toda pessoa que vê o Filho e nele crê

tenha a vida eterna.

E eu o ressuscitarei no último dia.” 

- Palavra da Salvação.

T. Glória a vós, Senhor.

 

 HOMILIA OU PARTILHA DA PALAVRA

 

PREPARANDO A PARTILHA DA PALAVRA

Recordamos hoje, de modo especial, os nossos mortos. Uma lembrança de carinho e piedade. A Igreja apóia essa lembrança, para que, ao mesmo tempo em que rezamos pelos mortos, nos lembremos da ressurreição deles e nossa, ou seja, do destino eterno que tem a criatura humana. A Igreja sempre nos ensinou a rezar no Credo: "Creio na comunhão dos santos... e na vida eterna". O que significa isso? Quer dizer que nós, que peregrinamos nesta terra, estamos em comum união, em comunhão com os que terminaram esta vida, seja os que alcançaram a glorificação, seja os que ainda precisam de purificação. A Igreja sabe e sempre ensinou que a criatura humana não é feita para a morte, mas para a vida. E Jesus foi claro quando disse: "Deus não é um deus de mortos, mas de vivos" (Mt 22, 32). Ou seja, a morte biológica não é o fim do homem. Antes de ressuscitar Lázaro, Jesus diz a Marta: "Quem crer em mim, ainda que esteja morto, viverá" (Jo 11, 25). Ressurreição não é só uma doutrina a mais na Igreja. Foi o centro da pregação dos apóstolos e é o alicerce da nossa esperança. Tudo é possível, se a morte não é o fim. Apesar da fé, é natural que nos pese a ausência física de pessoas que amamos e já não estão neste mundo. Mas não celebramos nossos mortos como quem lembra de alguém que se foi e nunca mais se verá. Cremos num encontro que está carinhosamente preparado pelo Pai. Mais ainda: cremos que podemos rezar uns pelos outros, vivos e mortos, porque continuamos sendo todos membros da mesma família de filhos e filhas de Deus. E esse é mais um presente bonito que nosso Pai nos dá; Ele guarda todos os que amamos. Um bom modo de celebrar esse amor que nos une aos que já estão em Deus é fazer todo o bem que pudermos, como homenagem a todas as lembranças boas que eles plantaram em nós.

 

CREIO                                                                  
Creio em Deus Pai todo-poderoso,/ criador do céu e da terra./ E em Jesus Cristo, seu único Filho, nosso Senhor,/ que foi concebido pelo poder do Espírito Santo;/ nasceu da Virgem Maria;/ padeceu sob Pôncio Pilatos,/ foi crucificado, morto e sepultado./ Desceu à mansão dos mortos,/ ressuscitou ao terceiro dia,/ subiu aos céus;/ está sentado à direita de Deus Pai todo-poderoso,/ donde há de vir a julgar os vivos e os mortos./ Creio no Espírito Santo;/ na Santa Igreja Católica;/ na comunhão dos santos;/ na remissão dos pecados;/ na ressurreição da carne;/ na vida eterna. Amém.


PRECES DOS FIÉIS
Dir. 1 - Rezemos a Deus Pai misericordioso, pedindo-lhe que dê o descanso eterno a todos os falecidos e aumente em nós a esperança na vida eterna.

- Senhor, fazei que vossa Igreja testemunhe sempre diante do mundo a sua fé no Cristo morto e ressuscitado. Nós vos pedimos.

SENHOR, DAI-NOS A VOSSA SALVAÇÃO.

- Senhor, concedei que todos os seus filhos compreendam o sentido cristão da vida e se empenhem por viver como Jesus mandou. Nós vos pedimos.

- Senhor, consolai todos os que choram a morte de um ente querido, para que a esperança na vida eterna seja conforto nesta hora de dor e saudade. Nós vos pedimos.

- Senhor, dai a todos nós a graça de um dia estarmos reunidos no vosso Reino glorioso. Nós vos pedimos.

(preces espontâneas)

Dir. 1 - Senhor, que a nossa oração possa socorrer todos os fiéis falecidos e despertar a nossa esperança para que possamos saborear na terra a glória a que nos chamais no céu. Por Cristo, nosso Senhor. AMÉM.

 

APRESENTAÇÃO DOS DONS

Dir. 3 - A ressurreição de Cristo foi o centro da pregação dos Apóstolos e é o alicerce de nossa esperança. Nesta celebração da saudade e da vida, apresentemos ao Senhor nossa disponibilidade em orar sempre pelos vivos e pelos mortos, na esperança da feliz ressurreição.

VÊ COM BONS OLHOS NOSSAS HUMILDES OFERTAS, TUDO QUE TEMOS, SEJA PRA TI, Ó SENHOR!

 

CANTO DAS OFERENDAS

(onde houver Celebração Eucarística)

EU CREIO NUM MUNDO NOVO, POIS, CRISTO RESSUSCITOU! EU VEJO SUA LUZ NO POVO, POR ISSO, ALEGRE SOU.

1. Em toda pequena oferta, na força da união, no pobre que se liberta, eu vejo ressurreição!

2. Na mão que foi estendida, no dom da libertação, nascendo uma nova vida, eu vejo ressurreição!

3. Nas flores oferecidas e quando se dá perdão, nas dores compadecidas, eu vejo ressurreição!

4. Nos homens que estão unidos com outros partindo o pão, nos fracos fortalecidos, eu vejo ressurreição!

5. Na fé dos que estão sofrendo, no riso do meu irmão, na hora em que está morrendo, eu vejo ressurreição!

 

(onde houver Celebração da Palavra)

1. Vou te oferecer a vida e tudo que eu já sei viver. Tempo e trabalho, amor que eu espalho, coisas que me fazem crer.

2. Vou te oferecer o pranto, aquilo que é meu sofrer. Paz que ainda não sei e tudo que errei são coisas que me fazem crer.

3. Pão e vinho são sinais de teu amor, nele eu vou saber viver. Alegria e dor eu vou te oferecer. São coisas que me fazem crer.

 

ORAÇÃO EUCARÍSTICA II

(Pref. MR, p. 462)

 

PAI NOSSO

Dir. 1 - Guiados pelo Espírito do Ressuscitado e iluminados pela sabedoria do Evangelho, ousamos dizer: PAI NOSSO...

ABRAÇO DA PAZ

Dir. 3 - Viver em paz com nossos irmãos é antecipar a alegria de fazer parte da glória eterna. Nesta certeza, saudemo-nos com um abraço fraterno.

É PAZ NO MEU CORAÇÃO. É PAZ NO SEU CORAÇÃO. É A PAZ QUE VEM DO CÉU, NÃO É A DESTE MUNDO, NÃO. (bis)

1. Num mundo tão perturbado que o próprio homem criou, é difícil de a gente viver, sem a paz que Jesus deixou.

2. Jesus Cristo ressuscitado nos deixou esta lição: de saudarmos uns aos outros com a paz no coração.

 

CANTO DA COMUNHÃO (se houver)

TODO AQUELE QUE CRÊ EM MIM UM DIA RESSURGIRÁ E COMIGO ENTÃO SE ASSENTARÁ À MESA DO BANQUETE DO MEU PAI.

1. Aos justos reunidos neste dia, o Cristo então dirá: "Oh! Venham gozar as alegrias que meu Pai lhes preparou".

2. A fome muitas vezes me abateu, fraqueza eu senti. Vocês, dando o pão que era seu, mais ganharam para si.

3. E quando eu pedi um copo d’água, me deram com amor. E mais, consolaram minha mágoa, ao me verem sofredor.

4. Eu lembro que também estive preso: terrível solidão!... Vocês aliviaram este peso com a sua compreensão.

5. O frio me castigava sem piedade, não tinha o que vestir. Num gesto de amor e de bondade, vocês foram me acudir.

 

1. Vem, eu mostrarei que o meu caminho te leva ao Pai, guiarei os passos teus e junto a ti, hei de seguir. Sim, eu irei e saberei como chegar ao fim; de onde vim, aonde vou, por onde irás, irei também.

2. Vem, eu te direi o que ainda estás a procurar: a verdade é como o sol e invadirá teu coração. Sim, eu irei e aprenderei minha razão de ser. Eu creio em ti, que crês em mim e à tua luz verei a luz.

3. Vem eu te farei da minha vida participar, viverás em mim aqui, viver em mim é o bem maior. Sim, eu irei, e viverei a vida inteira assim, eternidade é na verdade o amor vivendo sempre em nós.

4. Vem, que a terra espera, quem possa e queira realizar com amor, a construção de um mundo novo muito melhor. Sim, eu irei e levarei teu nome aos meus irmãos, iremos nós e teu amor, vai construir, enfim, a paz.

 

PÓS-COMUNHÃO
Dir. 1 - Deus eterno e misericordioso, que nos criastes para a felicidade eterna, dai a luz e a paz da vossa presença àqueles que já partiram deste mundo e concedei-nos a glória a que nos chamais e a esperança de encontrá-los no céu. Por Cristo, nosso Senhor. AMÉM.

Dir. 1 - Dai-lhes, Senhor, o descanso eterno. (3 vezes)

Todos - E a luz perpétua os ilumine.

 

NOTÍCIAS E AVISOS


BÊNÇÃO
Dir. 1 - O Deus de toda consolação nos dê a sua bênção, Ele que, na sua bondade, criou o ser humano e deu aos que crêem em seu Filho ressuscitado a esperança da ressurreição. AMÉM.

- Deus nos conceda o perdão dos pecados e, a todos os que morreram, a paz e a luz eterna. AMÉM.

- E todos nós, crendo que Cristo ressuscitou dentre os mortos, vivamos eternamente com ele. AMÉM.

- Abençoe-nos Deus todo-poderoso: PAI E FILHO E ESPÍRITO SANTO. AMÉM.

- Vamos em paz e que o Senhor nos acompanhe. GRAÇAS A DEUS.

 

 

 

 

CANTO FINAL

(CO 1140)

Maria, ó Mãe cheia de graça. * Maria protege os filhos teus. * Maria, Maria, nós queremos, * contigo, estar nos céus!

1.Aqui servimos a Igreja do teu Filho, * sob o teu Imaculado Coração. * Dá-nos a benção, e nós faremos * De nossa vida uma constante oblação.

2.A nossa vida é feita de esperança, * paz e flores nós queremos semear. * Felicidade somente alcança * Quem, cada dia, se dispõe a caminhar.

 

O meu redentor está vivo!

LEITURAS DA SEMANA:

2ª feira: Fl 2,1-4; Sl 130; Lc 14,12-14

3ª feira: Fl 2,5-11; Sl 21; Lc 14,15-24

4ª feira: Fl 2,12-18; Sl 26; Lc 14,25-33

5ª feira: Fl 3,3-8a; Sl 104; Lc 15,1-10

6ª feira: Fl 3,17-4,1; Sl 121; Lc 16,1-8

Sábado: Fl 4,10-19; Sl 111; Lc 16,9-15

Domingo: Ez 47,1-2.8-9.12; Sl 45; 1Cor 3,9-11.16-17; Jo 2,13-22

 

Fontes:

Jesus andava por cidades e povoados, pregando e anunciando a Boa-Nova do Reino de Deus, CNBB, Paulus/Paulinas, 2007

Dia do Senhor, Marcelo Guimarães e Penha Carpanedo, Tempo Comum Ano C, Paulinas, 2003

Liturgia Dominical, Johan Konings, Vozes, 2003

Missal Romano

Hinários Litúrgicos da CNBB

Ofício Divino das Comunidades (OCD), Paulus, 1994

www.redemptor.com.br

http://www.arquidiocesedesaopaulo.org.br/index.htm

http://www.diocesedecolatina.org.br/menu_senhor.htm

 

HOMILIA

Participamos da vitória da vida sobre a morte

Queridos irmãos e irmãs,

         A liturgia deste domingo nos propõe uma variedade de possibilidades de leituras bíblicas. Dia este, no qual nos defrontamos com a dor, a separação, a saudade de nossos entes-queridos. Diante deste mistério tão profundo, o dia de finados pode ser apenas um dia de choro, de saudade e tristeza, mas para nós que acreditamos na vida eterna é dia de esperança e vida. No qual, vamos confirmando que nosso destino final se dará mediante a crença em Cristo Jesus. Nele e por Ele participamos da vitória da vida sobre a morte.

Ao viver a experiência da paixão, morte e ressurreição, Cristo nos abre uma nova possibilidade, a superação de toda dor e sofrimento e nos convida a tomar parte de sua ressurreição. O que nos é confirmado através das leituras da primeira missa. Uma proclamação da fé no Deus da Vida, da certeza que a morte não é a última palavra. Jó, quer que seja cravada na rocha esta certeza que verá a Deus. Pois confia que Nele sua esperança de justiça será realizada.  Jesus assegura que a vontade do Pai é que ninguém se perca, mas “ressuscitará a todos no último dia”. Como cristãos somos chamados a sermos homens e mulheres de esperança. Um famoso poeta ateu respondeu certo dia a quem lhe perguntava que frase gostaria fosse escrita no seu túmulo: “Não estou aqui!”. Realmente a vida não termina com a morte, a Ressurreição de Cristo nos abre a certeza que a morte é vencida pela Vida.

A morte é um mistério, é perda e separação e por isso doe, mas a fé na Ressurreição abre o nosso horizonte e nos faz ver a morte como nascimento para vida plena em Deus, onde Ele será “tudo em todos”. Lembrar nossos entes queridos, ou seja, rezar por eles, confiá-los nas mãos do Pai, é fazer memória do bem que fizeram e ocasião para renovar nosso compromisso com a vida, que seja sempre amada e respeitada do começo ao fim (olha como às vezes são tratados os mortos...). Ou muita das vezes, achamos que podemos usar a morte como eliminação daqueles ou daquelas que acreditamos que não são dignos de viver entre nós. Assim, criamos, legitimamos, alimentamos grupos de extermínio de crianças, jovens, mendigos, prostitutas etc. Vejam os noticiários, infelizmente, num país que se diz “cristão” vivemos ainda contradição de sermos os campeões da morte na má distribuição de renda, na falta de saúde e educação para todos.

Por isso, nos lembra as leituras da segunda missa do juízo final. O nosso destino futuro está em nossas mãos, ou seja, ele será construído mediante ao que vivemos aqui. Diante desta realidade, devemos nos perguntar: estamos vivendo o mandamento do AMOR? Nossas relações são exemplos da proposta de Jesus? (Evangelho)...

Por isso, queridos irmãos e irmãs, da terceira missa destacaria a sintonia com a festa de “Todos os Santos”, lembrando que somos todos chamados a vivermos como santos, ou seja, como “justos” e “bem-aventurados”. A esperança na Vida Eterna passa pelo amor que Deus tem para conosco e é fruto da nossa vida comprometida com construção de um mundo mais justo e fraterno.   

Portanto, de Jesus, o Filho de Deus, nos vem a certeza de que não caminhamos sozinhos. Sua vida, morte e ressurreição é sinal de que não somos órfãos. “Não tenham medo”, a morte, a dor, o sofrimento, as injustiças desse mundo não são a resposta definitiva. Essa vem de Deus, “eis que trago para vós uma Boa notícia, o Reino de Deus já esta entre vós”.

 

Tânia Regina da Silva

tani.ar.silva@hotmail.com

Inserida por: Administrador - fonte:  www.homilia.com.br
voltar  

 

» Homilia e Animação Litúrgica
 

-

Inserida por: fonte:  
Domingo, 17 de Novembro de 2013 - 33º Domingo do Tempo Comum - É pela Perseverança que nos vem a Salvação
Domingo, 17 de Novembro de 2013 - 33º Domingo do Tempo Comum - "É pela Perseverança que nos vem a Salvação".
Sábado, 02 de novembro de 2013 - Comemoração dos Fiés Defuntos - “Disse Jesus: Eu os ressuscitarei no último dia”
Sábado, 02 de novembro de 2013 - Comemoração dos Fiés Defuntos - “Disse Jesus: Eu os ressuscitarei no último dia”
Domingo, 27 de Outubro de 2013 - 30º Domingo do Tempo Comum- “A Misericórdia de Deus salva o humilde pecador.”
Domingo, 27 de Outubro de 2013 - 30º Domingo do Tempo Comum- “A Misericórdia de Deus salva o humilde pecador.”
Domingo, 20 de Outubro de 2013- 29º Domingo do Tempo Comum- “A oração permanente fortalece a nossa fé
Domingo, 20 de Outubro de 2013- 29º Domingo do Tempo Comum- “A oração permanente fortalece a nossa fé
Sábado, 12 de Outubro de 2013- Solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida- “A Mãe de Jesus nos ensina: Fazei tudo o que Ele vos disser!”
Sábado, 12 de Outubro de 2013- Solenidade de Nossa Senhora da Conceição Aparecida- “A Mãe de Jesus nos ensina: Fazei tudo o que Ele vos disser!”
Domingo, 06 de Outubro de 2013- 27º Domingo do Tempo Comum- ”Fé e gratuidade constroem um mundo novo”
Domingo, 06 de Outubro de 2013- 27º Domingo do Tempo Comum- ”Fé e gratuidade constroem um mundo novo”
Domingo, 29 de Setembro de 2013- 26º Domingo do Tempo Comum- "Quem crê na Sagrada Escritura faz a evangélica opção pelos pobres“
Domingo, 29 de Setembro de 2013- 26º Domingo do Tempo Comum- "Quem crê na Sagrada Escritura faz a evangélica opção pelos pobres“
Domingo, 22 de Setembro de 2013- 25º Domingo do Tempo Comum- “Jesus nos orienta a investir nos valores do Reino de Deus”
Domingo, 22 de Setembro de 2013- 25º Domingo do Tempo Comum- “Jesus nos orienta a investir nos valores do Reino de Deus”
Domingo, 15 de Setembro de 2013- 24º Domingo do Tempo Comum- “É do amor misericordioso de Deus que brota o perdão“
Domingo, 15 de Setembro de 2013- 24º Domingo do Tempo Comum- “É do amor misericordioso de Deus que brota o perdão“
Domingo, 08 de Setembro de 2013- 23º Domingo do Tempo Comum- “Chamados a tomar a cruz: Eis nossa missão!”
Domingo, 08 de Setembro de 2013- 23º Domingo do Tempo Comum- “Chamados a tomar a cruz: Eis nossa missão!”

Total de Resultados: 308
[1 / 31]
[1][2][3][4][5][6][7][8][9][10] [Proximo] [Final]

E-mail:
Senha:
 
.:: Calendário Regional ::.
mais fóruns
Login:
Senha:
Cadastre-se
.:: Cene ::.
Atendimento
Localização
Endereços e Calendário 2013
 
.:: Curiosidades ::.
Cores Litúrgicas
Devoção à Nossa Senhora
Fotos Vaticano
Festas Litúrgicas
Mensagem do dia
Orações
Papas
Natal
Páscoa
Quaresma
Rosário
Santo do Dia
Santos
.:: Nossos Links ::.
-> Arquidiocese de Cuiabá
-> Diocese de Cáceres
-> Diocese de Diamantino
-> Diocese de Sinop
-> Dioc. de Rondonópolis
-> Prelazia São Felix
-> Rádio Nazaré - Juina
-> Irmãs DDP
-> SEDAC
-> CNBB
-> Vaticano
.:: Contato ::.
 
 
     
© Copyright 2003 - Webmaster - Política de Privacidade